Votação Mostra Filmes Rondonienses

Os curtas da Mostra Filmes Rondonienses do Beira – Festival de Cinema de Porto velho são de Ariquemes, Cacoal, Ji-Paraná e Porto Velho.

O júri popular votou e se perguntou “Arte para que?”. De onde veio a história “Do maravilhoso amazônico: o cabeça de cuia e a mãe seringueira”? Olhamos atentamente “Entre terra e asfalto”. Conhecemos ainda “A Lenda da sapatona da facona”. Contemplamos um “Banho de Cavalo” e podemos afirmar que não foi só “Devoção e folia de reis”. Aconteceu uma alegria carnavalesca com “Bainha, eu sou da 7 de setembro.” Todos os filmes selecionados merecem aplausos e não é “Difuso-experimento sobre ser e estar.” Parabéns a todas as diretoras e diretores.

Segundo os curadores da mostra, Lúcia Monteiro e Juliano Araújo, “registra-se a força de todo o conjunto de filmes inscritos; que em sua diversidade revelam as múltiplas possibilidades do audiovisual rondoniense, que conhece uma franca e rica expansão.”

O melhor Filme da Mostra Filmes Rondonienses escolhido pelo júri popular foi: Do maravilho amazônico: o cabeça de cuia e a mãe seringueira (2021) de Eva da Silva Alves e Renato Fernandes Caetano.

Autoria de Wandes Leão

Com 49,87% dos votos, o curta mais votado foi Do maravilhoso amazônico: o Cabeça de Cuia e a Mãe da Seringueira, de Eva da Silva Alves e Renato Fernandes Caetano